Auto Negociação – NegocieWeb

Salários IT em Portugal - Como maximizar a vossa remuneração [Parte 2]

Post original aqui
Foi há mais de um ano que decidi partilhar a minha experiência no mercado de IT. Desde então noto de uma forma geral que existem cada vez mais empresas estrangeiras a vir para cá o que está a fazer aumentar os salários praticados. A experiência que ganhei entretanto permite-me agora também, de uma forma mais informada, falar sobre as melhores maneiras de lidar com o mercado numa fase mais "intermédia" de carreira, o que naturalmente também se aplica a todos os que trabalham na área.

Reparos ao post original

Premissas

Este post é destinado a quem trabalha no mercado de IT em Portugal, no entanto a informação dada pode não se aplicar a toda a gente. Estou portanto a assumir que se aplica a alguém com as seguintes características:

Tipos de empresas

Como existe bastante confusão sobre os tipos de empresas que existem e que nomes lhes são dados, tentarei agora explicar as diferenças entre as mesmas:
Ter especial atenção pois começa a ser bastante comum muitas destas serem uma mistura de vários tipos.
A escolha do tipo de empresa deve ter em conta vários factores que dependem de cada um. No entanto, empresas de outsourcing são para evitar a todo o custo e apenas devem ser usadas para treinar entrevistas ou ter uma oferta em mão para negociar. As "ofertas" destas empresas constituem cerca de 90% das mensagens recebidas no linkedin.Quanto a empresas de recrutamento podem ser boas se lidarem com alguém sério que realmente está atento ao que o candidato procura e por isso é necessário saber filtrar. Se não forem 100% transparentes é para ignorar.Por fim, no que toca a consultoria e produto, existem boas, médias e más. Deve-se estar sempre atento a red flags que possam existir durante o processo de recrutamento, reviews no teamlyzer e glassdoor e se possível, opinião de quem lá trabalha ou trabalhou, se conhecerem.
Especial atenção a startups (e não estou a falar das que são startups há 10 anos), sinceramente ainda não encontrei nenhuma de jeito por cá e francamente não me parece que compense a instabilidade e os salários baixos que tentam pagar com promessas vazias. Acredito no entanto que existam umas poucas com potencial.

Negociação

Tudo começa no contacto inicial, seja por linkedin, telefone ou mesmo email. Se foi uma candidatura para uma vaga, normalmente espero pela primeira entrevista para saber valores. Caso contrário apenas avanço caso me forneçam todos os dados relevantes para a posição em questão.Em ambos os cenários exijo sempre pelo menos um intervalo expectável em valores brutos anuais.
O mais importante a reter aqui é que quem dá o primeiro valor fica sempre em desvantagem. Se por um lado a empresa procura pagar o menos que conseguir, por outro o candidato procura o maior salário que conseguir negociar. Logo, ao dar um valor inicial estamos a impor um limite à oferta final da empresa. Mesmo que a politica da empresa seja a de ter valores tabulados para as várias posições, garanto sempre que não fico a perder.
Mas existem situações em que a melhor abordagem possa ser não abordar logo valores inicialmente e ir com o processo até ao fim e esperar por uma oferta, como se por exemplo souber à partida que a empresa é realmente boa e consegue oferecer as condições que procuro.
Em qualquer caso, inevitavelmente vai ser feita a pergunta de qual a expectativa salarial à qual é difícil escapar. O melhor a fazer é dar um valor alto sem ser exagerado como é óbvio. Para isto convém conhecer os valores que o mercado paga e pedir um pouco acima (ou muito acima caso esteja satisfeito onde estou). No pior caso dizem logo que não é possível e se estiver perto do máximo que podem oferecer para a posição costumam informar que o budget máximo é X e se pretendo continuar no processo. Em nenhuma circunstancia dizer o salário actual.
Passando agora para a fase da oferta final, o ideal é ter várias propostas e jogar com isso. Nesta fase é necessário avaliar todos os factores que valorizam na escolha de uma empresa, o que não está limitado apenas à remuneração. Entrarei mais em detalhe num post futuro.

Dados salariais

landing.jobs: https://blog.landing.jobs/salaries-e0afd06c188f
teamlyzer: https://pt.teamlyzer.com/users/salary-calculator
Felizmente existe uma grande consolidação da informação sobre remunerações graças aos dados disponibilizados tanto pelo teamlyzer e landing.jobs, quero no entanto tocar em alguns pontos que considero que muita gente não considera:
Se o pcbo estiver a ler isto, seria interessante partilhar o dataset usado para criar a tabela.
Irei abordar mais alguns temas mais relacionados com a carreira no geral em IT (mais virado para devs) nos posts futuros.
Espero que este post esclareça dúvidas que também gostaria de ter tirado quando comecei a trabalhar e acima de tudo seria interessante saber como abordam este tema.
To be continued
submitted by ohhsweetchildofmine to portugal [link] [comments]

Como Escolher as Mídias para campanhas de marketing digital

Como Escolher as Mídias para campanhas de marketing digital
Ao planejar uma campanha surgem as dúvidas: quando usar Google Ads, Facebook Ads, e-mail marketing, automação e outras mídias? Para determinar a melhor estratégia, alguns fatores influenciam, como: amplitude do orçamento disponível, experiência do produto no mercado, perfil do público, modelo comercial e maturidade digital da empresa.
A escolha dos canais de marketing corretos é a base para o sucesso da estratégia de marketing digital. Um erro muito comum ao escolher os canais de marketing (mídias) é utilizar o método “empírico”.

O que é método empírico?

“Empírico é um fato que se apoia somente em experiências vividas, na observação de coisas, e não em teorias e métodos científicos. Empírico é aquele conhecimento adquirido durante toda a vida, no dia-a-dia, que não tem comprovação científica nenhuma. Método empírico é feito através de tentativas e erros, é caracterizado pelo senso comum, e cada um compreende à sua maneira. O conhecimento empírico é muitas vezes superficial, sensitivo e subjetivo. É conhecimento baseado em uma experiência vulgar ou imediata, não metódica e que não foi interpretada e organizada de forma racional.” O antônimo de empírico é “rigoroso”, “preciso” ou “exato”. Fonte: significados
Veja algumas situações onde o método empírico é utilizado no marketing digital. Já presenciou algum caso assim?
  1. Preferências do analista de marketing por conhecer melhor determinadas plataformas. Exemplo: sua experiência mais relevante era marketing de conteúdo, então coloca esta opção como prioridade total na estratégia da nova empresa.
  2. Preferências pessoais dos gestores, proprietários ou analista. Exemplo: o responsável pela estratégia usa mais a rede social “A” no seu dia a dia para fins pessoais. Por isso, quer ver sua empresa “bombando” nesta plataforma, pois acredita que seu público é como ele.
  3. Influenciado por determinada marca de plataforma digital que segue. Exemplo: o empreendedor segue a “marca A” de plataforma de automação, e tem pouco engajamento com as plataformas “B” de anúncios e “C” de redes sociais. Então coloca este ferramenta como centro da estratégia.
Estes cenários são mais comuns do que se imagina, e o “achismo” leva muitos negócios ao fracasso. Quando descobrem o erro já é tarde demais, muitos recursos e tempo foram perdidos. E agora os concorrentes já dominaram o cenário digital, ficando mais caro ou até mesmo impossível superá-los com os recursos disponíveis.

Criando um método científico para escolher canais de alcance

Criamos um método científico e uma ferramenta para auxiliar o planejamento de campanhas. Assim é possível acelerar o aprendizado e realizar campanhas de sucesso rapidamente. É um excelente ponto de partida, uma inspiração para sua estratégia. Conforme o avanço da maturidade digital da sua empresa, será possível utilizar dados, experiência e processos para personalizar este método e atingir resultados ainda melhores.

Tipos de mídias digitais para alcançar, atrair, encantar e converter

O método científico vai trabalhar sobre as mídias de alcance. Por isso é fundamental entender o conceito de jornada digital da publicação e os tipos de canais de marketing.

https://preview.redd.it/7m3q1ro9ehu31.png?width=502&format=png&auto=webp&s=7c28b40026e97ef90a4a600b49750850b62fc240
Caso tenha dúvidas, leia antes:
Só há um erro pior que escolher as mídias de alcance erradas: é escolher uma mídia com outra finalidade para o papel de alcançar. Nos conceitos citados acima exemplificamos os tipos de mídia para não haver dúvidas.
Exemplo: a empresa faz um investimento pesado para criar vídeos para seu canal no Youtube, com o objetivo de atrair mais clientes, e acaba com todos os recursos, ficando sem orçamento para executar campanhas de performance. O Youtube, assim como um site, pode ser uma ferramenta para alcançar clientes, desde que a publicação indexe na plataforma, conquistando relevância na busca do Google. Mas as chances de obter sucesso na busca são cada vez menores, e mesmo que ocorra pode demorar mais de um ano.
Então ao mesmo tempo que é importante prezar pelas técnicas de SEO (Search Engine Optimization) para site, blog e Youtube, não se deve contar como estratégia primária. Estas mídias apoiam a jornada digital para alcançar pessoas, mas sua função principal é receber leads de campanhas, encantá-los e levá-los para a conversão. Aliás, uma estratégia de SEO precisa do apoio de tráfego patrocinado para gerar tração. São poucas empresas com volume significativo de engajamento para ignorar esta técnica.
Então, para complementar esta estratégia dos vídeos no Youtube, seria necessário utilizar o Facebook Ads (patrocinado) ou Google Vídeo Ads para alcançar e atrair clientes para seu canal do Youtube ou website. Caso tivesse uma base de e-mails própria e de qualidade, também poderia disparar newsletter informando dos novos conteúdos. Em casos mais avançados um fluxo de automação para distribuir os conteúdos conforme perfil de cada visitante.
Resumindo, conhecer a finalidade de cada canal de marketing (mídia) é essencial para criar planos de marketing digital.

Fatores que influenciam na escolha das mídias de alcance

Para realizar uma escolha “mais científica” e “não empírica”, deve-se mapear os fatores que influenciam nos canais mais indicados. A partir disso conseguimos criar um método para escolher as mídias sociais, plataformas ou canais de marketing para as campanhas digitais.
Cada tipo de produto e negócio terá um caminho diferente na jornada de compra do cliente. Isto impacta na estratégia de mídias, públicos, horários, dias, valor de investimento e estratégia de comunicação.
Exemplo: a compra de um carro costuma ter em média 900 interações (fonte: Google). Enquanto a compra de um vinho costuma ter entre 1 a 10 pesquisas. São estratégias muito diferentes, e uma não funciona para a outra.
A estratégia como um todo é impactada por várias combinações e não é possível criar em apenas um conteúdo uma metodologia que aborde todos os fatores. Vamos focar nos itens que impactam na escolha dos canais de marketing:

Experiência do Produto no Mercado

Um dos fatores principais na estratégia de marketing digital é se o produto é disruptivo ou consolidado.
  • Produtos disruptivos são novos conceitos, ideias, tecnologias. Por exemplo, quando surgiram os primeiros celulares com “touch screen”, as primeiras ferramentas de automação de marketing, os primeiros aplicativos como Uber e Ifood, ou o carro elétrico. Por não haver uma demanda latente, é preciso estimular. É preciso agir com ações proativas, para “chegar” até o consumidor, criar desejo, educar e eliminar barreiras. Há poucas buscas diretas ou nenhuma. No caso do carro elétrico há buscas indiretas, pois as pessoas buscam os veículos tradicionais. Mídias de alcance indicadas: redes sociais, rede de display e e-mail marketing.
  • Produtos já consolidados fazem parte do cotidiano das pessoas. É preciso priorizar ações reativas, ou seja, aparecer para quem já tem a intenção de compra. O desafio principal é superar os concorrentes, tanto no alcance quanto na apresentação dos benefícios. O preço e a força da marca são fatores cruciais para a decisão. Mídias de alcance indicadas: rede de pesquisa, comparador de preço, redes sociais, rede de display e e-mail marketing.
Dúvidas? Veja o conceito de canal de alcance, atração, encantamento e conversão.
Outros fatores relevantes de produto
  • Importância do apelo visual.
  • Valor agregado: baixo valor versus alto valor.
  • Recorrência de consumo.

Perfil do Público

Há diversos fatores nos públicos que influenciam na estratégia, alguns são complexos de identificar e definir a importância. Então vamos considerar apenas o perfil de negócio, que é claro e objetivo: B2B ou B2C
  • B2B (Business to Business): negócios entre empresas. Exige ações contínuas, pois o prazo de decisão pode ser longo. Estimular o consumo é importante, porém ser reativo e aparecer no momento de compra é prioridade. Mídias de alcance prioritárias: rede de pesquisa, rede de display, redes sociais e e-mail marketing.
  • B2C (Business to Consumer): empresa para consumidor final. O B2C envolve maior escopo de ações, pois os consumidores finais estão mais espalhados nas mídias digitais. Tem maior capacidade de estimular o consumo, através de mídias pró-ativas como as redes sociais e e-mail marketing. E quando chegar o momento de compra, aparecer nas buscas de forma reativa. Mídias de alcance prioritárias: redes sociais, guias e busca local, comparador de preço, marketplace, rede de pesquisa, e-mail marketing e rede de display.
Importante: caso a empresa atenda os dois públicos, criar estratégias distintas.
Outros fatores relevantes de público
  • Faixa etária.
  • Gênero.
  • Classe social.
  • Novos versus conhecidos.

Modelo comercial

Cada vez é mais comuns as empresas terem estratégias multicanais, ou seja, loja física e e-commerce. Algumas ações vão se complementar, outras exigem estratégias separadas.
  • Venda presencial. Quando a venda é preferencial em lojas físicas, as campanhas têm o objetivo de levar pessoas até o ponto de venda. O SEO (Search Engine Optimization – otimização para mecanismos de busca) assume um papel ainda mais importante, com destaque para as soluções de busca locais, como o Google Meu Negócio. Além de campanhas proativas para despertar o consumo, a presença online no momento da busca é decisiva. Mídias de alcance prioritárias: Google orgânico (SEO), rede de pesquisa e rede social.
  • Venda online (e-commerce ou atendimento remoto). No caso de venda online, seja e-commerce ou por pedido e negociação remota, há a necessidade de atrair e manter o cliente na jornada de compra. Assim, o marketing digital invade em parte (ou toda) a área comercial. Mídias de alcance prioritárias: comparador de preço, marketplace, redes sociais, rede de pesquisa, e-mail marketing e rede de display.
Outros fatores relevantes ao modelo comercial
  • Modelo de assinatura e clubes.
  • Venda direta ou via marketplace.
  • Abrangência: mundial, nacional, regional ou local.

Classificação do orçamento

O orçamento pode ser amplo ou limitado, dependendo do tamanho do público-alvo. É uma relação entre a demanda existente e o orçamento.
Exemplo: R$ 5.000 por mês de orçamento para uma empresa que atua nacionalmente e tem um público de 2 milhões de pessoas é limitado, enquanto este mesmo orçamento para uma empresa local com 30 mil clientes potenciais é amplo.
  • Orçamento limitado. Quando o orçamento é limitado em relação ao tamanho do público-alvo, deve-se priorizar os consumidores que estão no momento de compra. É uma estratégia de curto prazo que funciona, mas com tendência de saturar o consumo. Porém lembre-se que estratégias de curto prazo têm dois efeitos colaterais principais: 1.Não permitem baixar o custo de aquisição ao longo do tempo. 2. Não promove autoridade da marca. Assim, se o mercado for competitivo, resta brigar por preço.
  • Orçamento amplo. Já nos casos de orçamento amplo é possível alcançar mais pessoas e criar uma base para vender mais a médio e longo prazo. Estes leads serão trabalhados até chegarem no momento de compra. A marca será reconhecida e terá autoridade para este público engajado, o que facilitará a decisão de compra a favor da empresa por aspectos técnicos e de confiança. Também é possível utilizar mais mídias para conquistar resultados expressivos.

Maturidade no marketing digital

Os estágios da maturidade digital podem ser classificados como iniciante, visionário, desbravador ou líder. Quando se inicia no marketing digital é necessário trabalhar com públicos segmentados (desconhecidos), pois ainda não existe uma base de remarketing e lista de e-mail captada. Também não se tem a experiência de quais canais de marketing funcionam melhor, qual a proporção adequada de investimento em cada um, e quais tipos de ações ou formato das publicações geram mais engajamento.
O avanço na maturidade do marketing digital promove maior precisão nas ações, para um público maior e mais selecionado. A equipe já sabe o que funciona, e o público principal é formado por seguidores, lista de e-mail e lista de remarketing. Assim é possível reduzir o custo por conversão.
O que define a maturidade é o quanto a empresa já caminhou no mundo digital e a experiência da equipe. De 2 a 4 anos a empresa já pode estar em estágio de visionária ou desbravadora, desde que tenha feito os investimentos corretos. Acima de 4 anos costuma estar em estágio de desbravadora ou até mesmo líder.

https://preview.redd.it/fdw67nzwehu31.png?width=650&format=png&auto=webp&s=d8353634030dac69affa0937a09bbe465c72b00b
Quer saber mais? Leia O que é Maturidade no Marketing digital.

Como Escolher as Mídias de alcance

A maioria das mídias de alcance são patrocinadas. Uma exceção é o e-mail marketing, porém este canal depende de maturidade digital para ter listas relevantes, e cada vez parecem ser menos efetivas após o surgimento de novos canais mais dinâmicos. O alcance orgânico reforça a estratégia e tem mais força para quem está em estágio avançado de maturidade no marketing digital.
A base da estratégia é criar um mapa entre os fatores listados anteriormente, pontuar as mídias e chegar a uma fórmula que defina os valores a serem investidos. Mas isto requer uma grande massa de dados e experiência, e não há mais como perder este tempo. O marketing digital está cada vez mais competitivo e o tempo da tentativa e erro acabou.

Como funciona o Planejador de Campanhas – Orçamento e Mídia

Com base em alguns dados do seu perfil, algoritmos inteligentes criados por especialistas utilizam milhões de dados reais. É uma combinação de:
  • Tecnologia.
  • Experiência.
  • Dados.
  • Estatística e matemática.
  • Seu perfil.

Quais informações são apresentadas no plano gerado

Baseados nesta combinação de dados, algoritmos encontram as respostas abaixo:
  • Orçamento sugerido.
  • Como seu orçamento disponível está em relação ao sugerido.
  • Previsões de alcance.
  • Quais mídias são indicadas para seu orçamento.
  • Valor indicado para cada mídia.
  • Táticas de marketing digital: performance, marketing de conteúdo, branding, etc.

O que precisa ser informado

Você informa apenas:
  • Perfil do público (B2B ou B2C) Dúvidas? Leia acima perfil do comprador
  • Tamanho do seu público (número de pessoas). Dica: utilize a ferramenta de público do Facebook Ads para simular e descobrir o tamanho do seu público segmentado. Para isso considere região, faixa etária, gênero, ocupação ou formação e interesses.
  • Maturidade digital da sua empresa (iniciante, visionário, desbravador, líder). Dúvidas? Leia acima maturidade digital.
  • Experiência do produto no mercado (disruptivo ou consolidado). Dúvidas? Leia acima experiência do produto no mercado.
  • Modelo comercial (e-commerce ou venda física). Dúvidas? Leia acima modelo comercial.

Como interpretar o plano de campanhas gerado

a) Estratégia de comunicação: anúncio ou conteúdo:
  • Anúncio: propaganda.
  • Conteúdo: texto, vídeo ou infográfico educativo, normalmente publicado em um blog próprio.
Dúvidas? Leia que é estratégia de comunicação no marketing digital.
b) Tipo de segmentação de público (segmentado, remarketing, lista de e-mail):
  • Segmentado: pessoas que tem potencial para comprar seu produto, considerando dados demográficos e interesses. As ferramentas de alcance, como Facebook Ads permitem criar e segmentar pessoas por critérios demográficos e comportamentais.
  • Remarketing: pessoas que visitaram seu site e estão rastreadas em uma mídia de alcance vinculada a ele. Para iniciantes este público costuma ser pouco expressivo.
  • Lista de e-mail: lista própria, captada ao longo do tempo com estratégias de marketing digital. Por isso só indicamos e-mail para empresas em estágio mais avançado de maturidade digital.
c) Táticas de marketing digital:
  • Marketing de performance: fazer anúncios diretos, promover publicações nas redes sociais, rede de display, rede de pesquisa, comparadores de preço, etc.
  • Marketing de conteúdo: educar o público através de textos e vídeos, falando dos seus produtos e serviços. Para ser efetivo é necessário associar ao marketing de performance, para promover os conteúdos.
  • Branding: estratégias para tornar a marca relevante. Na prática, são anúncios com objetivos para longo prazo.
  • Automação de marketing: utilizar ferramenta apropriada e criar fluxos de comunicação para educar e estimular os leads a avançarem na jornada de compra.
d) Facebook Ads: É a ferramenta do Facebook para gestão de anúncios, que abrange os canais Facebook, Instagram, Messenger e Rede de Parceiros. Sugerimos utilizar sempre os posicionamentos para Facebook Feed, Instagram Feed e Stories do Instagram. Os outros posicionamentos devem ser usados com cautela.
e) Google Shopping Ads: Somente quando for e-commerce.

Conclusão

Diversos fatores influenciam na escolha da mídia. Isto não significa que devem ser empregados métodos empíricos para planejar as campanhas. Com o método descrito acima é possível criar um ponto de partida científico. A partir disso, utilize sua experiência ou softwares mais avançados para aprimorar as técnicas de escolha.
Links relacionados:
submitted by Brunoekyte to MarketingDigitalBR [link] [comments]

Um convite para conhecer o nosso trabalho e o "amigo trader".BTC

Boa noite! Gostaria de deixar uma sugestão para alavancar os investimentos em criptomoedas. Eu (João) e meus amigos universitários desenvolvemos um robô de negociação, o brasileiro BOT TRADER V 2018. Até o dia 30/10/2018 está valendo a promoção do "amigo trader"- em que você poderá receber o robô gratuitamente. Ele garante lucros de 5 a 8% por pump e trabalha em 5 exchanges: Bittrex, Binance, Cryptopia, Poloniex e Yobit; é Detector de Pump e AutoTrader.
Seguem os nossos contatos oficiais:
DETECTOR DE PUMP: https://www.youtube.com/watch?v=HDSg1FoIETs
AUTOTRADER: https://www.youtube.com/watch?v=FM5T7y6XFWg&t=76s

CONTATOS OFICIAIS
Site: http://bottrader.site.com.b
Canal no telegram:
https://t.me/botreidospumps
@vendasbotrei | @suportebotrei
Telefone- Vendas, Suporte e Dúvidas:
+1(339)333-5793 / WhatsApp e Telegram
E-mail:
[email protected]
submitted by JMarcos001 to BrasilBitcoin [link] [comments]

O Sarney, pouco antes de deixar o Senado, elaborou um projeto de lei interessante: um novo Código de Processo Penal

Pra quem não sabe, antes de deixar o Senado, José Sarney propôs dois projetos de lei importantíssimos, sendo que um seria um novo Código Penal e o outro um novo Código de Processo Penal.
Pois bem, o CP, inicialmente, era interessante, mas todo mundo queria aumentar pena disso, mudar cálculo daquilo, tirar coisas boas só porque beneficiaria o réu, enfiar crime culposo onde não deveria... Enfim, ficou uma bosta. Mas o CPP teve uma grande vantagem: quase nenhum leigo entende alguma coisa de processo, então pouca gente mexeu.
Link pro projeto em si, que atualmente está na Câmara. Dentre as muitas mudanças propostas, destaco as seguintes:
1. Juiz das garantias. Hoje, o juiz que decide sobre alguma medida cautelar fica prevento, devendo julgar o processo até o fim. Com a criação do juiz das garantias (algo que muitos juristas, em especial os chamados “garantistas”, pede há muitos anos), o juiz que atua antes do processo fica proibido de agir no processo. Isso garante a imparcialidade, já que quem decidiu pela prisão preventiva ou interceptação telefônica, por exemplo, naturalmente tende a condenar o réu. Isso não se aplicaria nas comarcas com apenas um juiz.
2. Inquérito policial. O projeto define claramente como o inquérito policial funcionaria, sendo nesse ponto muito melhor que o CPP atual. Deixa claro quando o investigado passa à condição de “indiciado”, aumenta os prazos de conclusão quando o réu estiver solto (90 dias no projeto, 30 dias atualmente) ou preso (15 dias no projeto, 10 dias atualmente), dá à vítima o direito de requerer diligências, e determina que os autos sejam enviados diretamente ao Ministério Público após a conclusão.
3. Fim da ação penal exclusivamente privada. A ação penal privada, promovida por queixa-crime, só teria cabimento se o MP não oferecesse denúncia no prazo legal. Todos os crimes de ação penal exclusivamente privada passariam a ser de ação penal pública condicionada à representação. Isso merece crítica, pois é possível que o MP fique inchado com casos de pouca relevância social, como injúrias.
4. Acusado e seu defensor. O projeto expande os direitos do acusado, em especial quanto ao interrogatório, que deve obrigatoriamente ser realizado na presença do defensor. Inclusive, se ocorrer a prisão em flagrante e o acusado não tiver advogado, o auto de prisão será enviado ao juiz das garantias sem o interrogatório.
5. Direitos da vítima. Os direitos da vítima estão definidos no Título V do Livro I do projeto. Dentre eles, há o direito de ser comunicada da prisão ou soltura do suposto autor do crime, da conclusão do inquérito e oferecimento da denúncia, do arquivamento da investigação e da condenação ou absolvição do réu. Além disso, pode pedir cópias de peças do inquérito ou processo, receber atendimento médico, etc.
6. Negociação de pena. Além das hipóteses já existentes nos Juizados Especiais Criminais, o projeto prevê a possibilidade das partes acordarem a imediata aplicação da pena quando a pena máxima do crime não ultrapassar 8 anos. A pena seria fixada automaticamente no mínimo legal, podendo ainda ser diminuída em 1/3. Isso pode reduzir o trabalho do Judiciário, mas, considerando a experiência americana, pode ter resultados indesejados, como inocentes confessando por medo e pressão.
7. Prisões cautelares. Quanto à prisão, o projeto define quando a força e algemas podem ser utilizadas e prevê que a prisão de qualquer pessoa será imediatamente comunicada ao juiz competente e à família do preso ou à pessoa por ele indicada, além de vedar a incomunicabilidade. Quanto à prisão preventiva, uma das hipóteses de cabimento previstas é a “extrema gravidade do fato”, o que é questionável, ainda mais porque já se entende que a hipótese da primeira parte do inciso I do art. 556 (“como garantia da ordem pública”) abrange isso. Diferente do CPP atual, o projeto estabelece limites de tempo da prisão preventiva, sendo de 180 dias antes da sentença condenatória recorrível e 360 dias após isso. O projeto também obrigaria o juiz a reexaminar a medida a cada 90 dias, tornando-se ilegal a prisão que não for reexaminada nesse prazo. Finalmente, o projeto basicamente repete a legislação já existente quanto à prisão temporária.
8. Outras medidas cautelares. O projeto estabelece diversas modalidades de medidas cautelares diversas da prisão, mas uma que me chamou a atenção é a possibilidade de bloqueio de endereço eletrônico na internet (expressão do projeto) quando o crime é praticado por meio da rede. Naturalmente, isso é muito criticável, principalmente porque a redação é extremamente branda.
Concluindo, existem várias coisas interessantes no projeto, mas, como visto, há propostas bem criticáveis. Ainda assim, acho que o projeto é melhor que o CPP atual, de 1941.
submitted by AquelecaraDEpoa to brasil [link] [comments]

Qual o interesse de vocês em um sub de auto desenvolvimento?

Ultimamente ando consumindo bastante conteúdo de auto desenvolvimento, que seriam coisas relacionadas a produtividade, comunicação, finanças, negociação, alimentação, exercícios, mindfulness, entre outros.
Venho tendo bastante sucesso, sou mais organizado, bato minhas metas diárias, mensais, to conseguindo realizar mais e ler mais.
Fiquei curioso em saber quantos de vocês tem interesse sobre isso e quantos teriam interesse em tentar começar a entrar e APLICAR técnicas de autodesenvolvimento. Se tiver bastante gente eu crio um sub e vou postando os conteúdos que consumo tambem.
submitted by exchangebrazilus to brasil [link] [comments]

Opções Binárias MetaTrader 4/5 Auto Connector: Como ... A NEGOCIAÇÃO ETERNA - GTA V (Dilera) Casamento é negociação  Luiz Alberto Hanns - YouTube Auto Negociação e Cola CCNA Introdução ao Pit  Tutorial Clear - YouTube

Seu Portal de Autonegociação. Sobre nós; Como Funciona; Vantagens; Propostas; Auto Negociação; Sobre nós; Como Funciona; Vantagens; Propostas; Auto Negociação Pensando na recuperação de crédito o Acerte Aqui é uma plataforma que se destaca em relação a auto negociação e cobranças.. Os clientes importados dentro da base ACERTEAQUI tem acesso online a qualquer hora e momento de seu dia, podendo assim auto negociar suas pendências de acordo com o padrão determinado, sempre mantendo a Credibilidade, Confiança e Transparência com seus clientes. Fique tranquilo, toda negociação é realizada em ambiente seguro Sem ligações seguras O auto atendimento do Negociejá, você resolve tudo em um clique. Canais de atendimento Acesso ao chat, caso você tenha alguma dúvida durante a negociação. ... A auto-negociação é uma capacidade da comunicação Ethernet para permitir que dois dispositivos conectados no mesmo link possam trocar informações sobre suas capacidades de transmissão. Permite que o equipamento selecione automaticamente a velocidade correta para conexão, o modo duplex (half duplex ou full duplex) e o crossing ... AUTO NEGOCIAÇÃO. Consulte os valores de seu débito e retire seu boleto de forma rapida e prática. Consultar. DEMAIS CANAIS. WhatsApp. 11 98204-3401. Mensagem. Central. 11 3003-1972. Ligar. Chat Online. novaquest.com.br/chat.

[index] [5456] [2443] [7343] [1253] [1631] [1786] [128] [2583] [403] [5394]

Opções Binárias MetaTrader 4/5 Auto Connector: Como ...

A Ivana recebeu a indicação da Direct Auto Mall através de amigos e não teve como não fechar negócio e sair com seu novo carro daqui. Agende seu test drive e tenha você também as melhores ... Assassin’s Creed Brotherhood – Missão 16: Negociação de Auto Risco. O último vídeo do roubo ao central, espero que tenha gostado dessa mini serie! Redes Sociais: Site roxo de fazer lives: mrfalll Site azul do passarinho: @MrFalll_ Site da camera e histories ... This feature is not available right now. Please try again later. Descubra todos os campos existentes no Pit de Negociação da Clear. Segue abaixo os manuais indicados: Manual do Pit: www.clear.com.br/site/pubfiles/manual_pi...

https://mydufunctingsearch.tk